quarta-feira, fevereiro 23, 2011

quinta-feira, fevereiro 17, 2011

"Geração Deolinda"


Quem diria que aquela música no Coliseu fosse fazer tanto barulho?

(recomendo este post para ficarem contextualizados)


(e até tenho uma amiga a contribuir com o seu testemunho...)

quarta-feira, fevereiro 16, 2011

Senhora do Monte


É assim que se chama o novo single d'Os Velhos


para ouvir AQUI

Black Swan (2010)





Tivesse eu visto Black Swan ainda em 2010 e seria inquestionavelmente o número 1 da minha lista!
É de facto uma obra prima e corresponde a toda a expectativa criada à volta deste filme... 

Darren Aranofsky é genial como tem sido sempre, com uma realização muito próxima do que nos ofereceu em Requiem for a Dream (2000) - para mim, a sua grande master piece. Muitos close-ups, cenas de teor gráfico, personagens obsessivas (o papel de Mãe - desempenhado por Barbara Hershey - faz-me lembrar em certo grau Ellen Burstyn), intensidade tanto visual como sonora - fruto de um excelente trabalho de Clint Mansell, colaborador habitual de Aranofsky, que tão bem soube adaptar os temas de Tchaikovsky. Aliás, é mesmo na obra deste senhor que o filme revela ter obtido inspiração. 

Para os que não sabem, uma das obras mais aclamadas de Tchaikovsky é o "Lago dos Cisnes" (Swan Lake), que insurge como tema predominante desta longa-metragem, não fosse ele focar na preparação dessa mesma obra por uma das companhias elitistas do meio do ballet.

Natalie Portman é Nina Sayers, uma das bailarinas mais dotadas da companhia a quem é destacada o papel principal de Swan Lake. Apesar da sua técnica e qualidade, Nina demonstra uma série de fraquezas associadas à sua personalidade e feitio! É frágil, tímida, com muito pouca apetência para experimentar... para não falar de que é uma rapariga completamente oprimida e insegura, consequência directa da educação que lhe foi dada pela sua mãe - também ela "artista" -, que tanta pressão lhe coloca em cima (quase como quem quer compensar pela sua falta de talento). É seguramente a candidata ideal para desempenhar o "Cisne Branco", mas terá que eventualmente se "soltar mais" de forma a encarnar o "Cisne Negro"... e é nessa caminhada até à sua transformação, que a audiência acompanha Nina, muitas vezes em completa aflição e sufoco.

Um papel que certamente lhe irá conferir (com todo o mérito) a estatueta na cerimónia dos Oscars, depois de ter ganho praticamente todas as outras galas e afins até ao momento! É de facto inacreditável a sua prestação!

Mas nem só de Portman vive este filme...
Vicent Cassel, Mila Kunis (surpresa), (a já mencionada) Barbara Hershey e Wynona Ryder (a tentar voltar  - com êxito diga-se - ao cinema) são os que mais oferecem ao filme, além da protagonista!

Recomendo veemente que corram ao cinema para ver este filme... suscitará reacções fortes, mas tudo susceptível de ser encarado como uma necessidade na fabricação do que será um clássico do cinema!

terça-feira, fevereiro 08, 2011

"10 Movie Posters Inspired by Men’s Style"



Há muito tempo que quero ter este poster... Por ser de um grande filme... por ser vintage... por ser o  Super-Homem... porque simplesmente gosto!

Em casa sem grande coisa para fazer, decidi pesquisar online de onde talvez fosse possível encomendar este artigo, e eis que me deparo com um site que oferece um poster alternativo do mesmo filme! Quando vou ver a que propósito surgiu aquele redesign (diria eu) simplista, realizo que é uma campanha promovida pela EveryGuyed no qual apresenta uma colecção "10 Redesigned Movie Posters Inspired by Men’s Style".
Ora, sei bem que o link basta, mas achei por bem colocar as imagens todas aqui, não vá o artigo ser retirado da net e não haver mais por onde procurar estes belíssimos posters...

Take a look...










segunda-feira, fevereiro 07, 2011

Gary Moore | 1952 - 2011



Desde que iniciei o blog tive intenções de estabelecer uma espécie de rúbrica temporária, onde todas as semanas dedicaria um post a um dos meus guitarristas favoritos. Seria uma lista para 20 nomes talvez... e nessa lista constaria Gary Moore, a quem hoje presto tributo!

Faleceu ontem, dia 6 de Fevereiro, este irlandês, mestre da guitarra detentor de uma carreira notável. Destacou-se em bandas como os Skid Row ou os Thin Lizzy, mas também a solo se impôs, sempre ligado a um estilo que deambulava entre o rock e o blues (apesar de ter experimentado outros géneros).

Tocou com alguns dos grandes como B.B King, Greg Lake ou Albert King, e fez-se ele próprio um "peso-pesado da música"!

Deixa para trás uma vasta discografia e uma sucessão de grandes músicas, mas diria eu que é quase unânime que o grande tema que define a sua carreira é Still Got The Blues, um hino musical que conta a história de um homem destroçado, consequência de uma relação fracassada com uma mulher que ainda ama.

Com um solo que "parte a loiça toda", é com esse tema que vos deixo...
Uma das minhas grandes referências e sem dúvida alguma um dos grandes clássicos do blues!



Use to be so easy
To give my heart away
But I found that the haeartache
was the price you have to pay
I found that that love is no friend of mine
I should have know'n time after time

So long
it was so long ago
But I've still got the blues for you

Use to be so easy
Fall in love again
But I found that the heartache
It's a roll that leeds to pain
I found that love is more than just a game
Play and to win
but you loose just the same

So long
it was so long ago
But I've still got the blues for you

So many years since I seal you face
You will my heart
there's an emty space
Used to be

(SOLO)

So long
it was so long ago
But I've still got the blues for you

Golden days come and go
There is one thing I know
I've still got the blues for you

sábado, fevereiro 05, 2011

De ouvir a minha Mãe cantar isto pela casa...


... agora não me sai da cabeça!

Composto em 1964 por Burt Bacharach, com letra de Hal David, Walk on By foi feito à medida para o talento de Dionne Warwick.

Este trio viria a trabalhar muitas vezes juntos, fazendo vários sucessos...

Aquando do seu lançamento, Walk on By tornou-se um sucesso intemporal, que com o tempo foi sofrendo diferentes arranjos e tocada por muitos artistas de várias gerações...


... mas é a versão de Warwick que arrebata os seus ouvintes...
 É de uma elegância tremenda!

E sorte a minha ter uma Mãe que é cantora de profissão...

É um daqueles luxos/privilégios que tenho...

...ouvir isto bem cantando pelo corredor da minha casa...


sexta-feira, fevereiro 04, 2011

John Legend & The Roots - Wake Up! (2010)



Tremendo!


Com raízes assentes na cultura norte-americana, onde assumidamente se destacam os anos 60 e 70, este álbum insurge quase como voz de protesto, com grande inspiração nas campanhas eleitorais de 2008.

Wake Up (2010) é um titulo bastante sugestivo tendo em conta o que vos acabei de dizer, e na verdade, acaba mesmo por ser mesmo uma "chamada" (Wake Up Call) para tópicos como a tomada consciência social e politica, fruto da alegria e sentimentos "quase utópicos" que vieram (principalmente) com a candidatura de Obama, que tanto contagiou o País.

Mas obstante da sua mensagem ou objectivo (de grande valor diga-se), a despeito apenas do  seu teor musical, John Legend e os The Roots fazem uma viagem ao passado, percorrendo varios temas, onde executam os mais diversos géneros musicais...

Do funk e soul, passando pelo blues, RnB, Hip-Hop, Gospel e até um pouco de reggae, Wake Up carrega consigo uma grande herança da comunidade "negra", que mais do que relembrar períodos difíceis, evoca momentos de união isentes de cor, raça ou religião, na procura de equilíbrio/estabilidade (a propósito das eleições e da esperança que estas incutiam no povo norte-americano).

Hereafter (2010)



Não é d'outro mundo... mas Hereafter (2010) consegue ser mais que um filme "sólido"...

Pudera!

Com uma premissa interessante, realização de Clint Eastwood, assinatura de Spielberg (executive producer) e Matt Damon no papel principal...

...mau nunca poderia ser!

~

quinta-feira, fevereiro 03, 2011

"Geração sem remuneração"


Há um artigo que anda a circular no facebook e que eventualmente acabou por me chamar à atenção.

Esse artigo tem como titulo "Que parvos que os precários são!", escrito por Paula Cosme Pinto e publicado  no Jornal Expresso (online) dia 2 de Fevereiro 2011.

É um artigo que faz referência à actual juventude Portuguesa e à situação precária que esta vive, enquanto procura sobreviver num País que insiste em manter funcional um sistema insustentável! 

De há muitos anos para cá, ainda eu era demasiado novo e ingénuo para ter verdadeira noção desta problemática, já o povo atravessava sérias dificuldades no que toca a empregabilidade, formação e imposições difíceis de acarretar por parte do governo. 

É evidente que a situação só veio a piorar com o tempo, havendo cada vez menos oportunidades, mas curiosamente maior número de pessoas com acesso a educação! Não tenho números para sustentar esta afirmação, mas uma coisa é certa... pessoas formadas sem emprego não faltam! E sim... há quem diga que são os portugueses que não querem trabalhar! Que não procuram trabalho e que simplesmente se recusam a aceitar cargos para os quais são "excessivamente qualificados". Por muito válido que isso seja, e sendo do conhecimento de todos que esses casos realmente existem, não podemos fechar os olhos a tantos outros casos que dedicam uma fase importante da sua vida a obter "ferramentas" para enfrentar o mercado de trabalho, para depois não fazer proveito delas!

Não é de espantar que vejamos cada vez mais pessoas a emigrar, muitas das quais mal tratadas e ignoradas, sem ninguém para lhes dar o devido uso ou valor... e depois admiram-se! Admiram-se das dificuldades que o presente nos oferece e o futuro nos reserva...

O artigo que vos deixo à consideração... é sem eufemismos nem pudor, uma forma de tocar na ferida... fazendo uso de uma canção dos Deolinda, que à bela maneira popular, "faz barulho" na esperança de chamar alguma atenção!

quarta-feira, fevereiro 02, 2011

Parabéns Vitinho




Não deve haver português (independentemente da geração) neste mundo que não saiba quem é o Vitinho!

Criado em 1986, faz hoje precisamente 25 anos de existência (!), e apesar de estar há muito tempo sem ser emitido, esta personagem criada pela marca Milupa continua a ostentar de um estatuto incrivel!

É um marco na cultura portuguesa e um símbolo intemporal de juventude!

Até a própria equipa da Google faz questão de lhe prestar tributo


Naturalmente não podia deixar de mencionar esta data "histórica", aproveitando para deixar um sentido "obrigado" pelos tempos que me "deitou na cama" durante a minha infância!  

"On the oak tree I hope we feel like this forever... forever, forever ever, forever ever?"


Outkast - Ms Jackson

Um grande clássico e um dos melhores temas dos anos 00'

terça-feira, fevereiro 01, 2011

Casa do Jazz - Cascais




Pessoal, anda aí um blog de seu nome "Casa do Jazz Cascais", ligado à associação Jam Session.
Nesse blog terão acesso a toda a informação relativamente às actividades que decorrem nesse espaço... desde concertos, a workshops e aulas (dança e canto).

Entretanto, para os que ainda não sabem, a associação abriu recentemente no centro de Cascais, num espaço ao lado da farmácia Cordeiro - Largo Cidade Vitória - 36 (junto à baía)

Estejam atentos à programação que promete animar a vila, bem como todos aqueles que se prestem ao local!

Se quiserem, também recomendo que adicionem Maria Viana no facebook ou que visitem a página da Jam Session na mesma rede social.

Obrigado David Luiz