quarta-feira, fevereiro 22, 2012

Benfica 2012




Há muito que estou para escrever um texto sobre este Benfica... chamemos-lhe 2012!

Com Jorge Jesus no leme da equipa pela terceira época consecutiva, posso dizer que o treinador Português apresenta um saldo bastante positivo desde que assumiu o controlo técnico sob o plantel encarnado. Naturalmente, este resultado aparece como consequência do seu talento e métodos enquanto "manager", mas não só. O facto de ter sido implementada uma direcção estável e organizada, que muito tem trabalhado para providenciar as melhores condições tanto ao corpo técnico, como dirigentes e mesmo os adeptos, revela-se como elemento (ou conjunto de elementos) decisivo.
Pode-se dizer que o Benfica goza de uma "qualidade de vida" praticamente igualável ao seu estatuto enquanto grande Europeu!
É verdade que já passaram muitos anos desde a então denominada "época dourada" do Benfica... É também verdade que não somos o grande colosso do futebol que fomos em tempos... mas dentro da minha ingenuidade aliada ao optimismo tão tipicamente Benfiquista - sempre convencidos que fazemos frente a qualquer equipa do mundo e que todos os anos somos candidatos a ganhar a "Liga dos Campeões" - vejo cada vez mais razões para afirmar que estamos no trajecto certo para devolver essa grandeza sem termos que ouvir frases "cliché" como "ainda vivem no passado".

Os elementos estão lá... A equipa técnica mantém-se igual, direccão idem... a base da equipa mantém-se praticamente a mesma, embora sempre com alguns retoques. O ano passado infelizmente, os ajustes que foram feitos acabaram por não surtir efeito, dado o "peso" das ausências que tivemos de colmatar. A saída de Di Maria e Ramires - e mais tarde, David Luiz - foram golpes demasiado duros nas nossas aspirações, tendo nós perdido os melhores jogadores para cada área do campo (defesa, meio campo, ataque). Tendo o Porto mantido a sua estrutura praticamente intocável e já com maior experiência e rotina de jogo, é apenas natural que se tenham apresentado com toda a força, tendo sido Campeões com muito mérito.
Na minha opinião, o Benfica simplesmente não estava a sua altura e a classificação final, torna isso bem patente. Mas se olhar para a tabela classificativa não é suficiente para ilustrar as diferenças entre os dois Grandes de Portugal, basta olhar para a diferença nas exibições. O Benfica não tendo sido mau - acabou mesmo por fazer uma época de grande calibre - simplesmente não conseguiu ofuscar os Dragões, que estiveram perto de uma época perfeita. Há no entanto quem diga, que o Porto só acabou por assumir a liderança do campeonato, fruto de arbitragens de critérios "duvidosos"...
Eu prefiro não entrar por esse caminho... Não acredito que tenha sido por ai, mas não há maneira de tirar isso a limpo... como tal, basta-nos olhar para a frente e procurar fazer melhor.

Assim tem sido esta época! Os tais retoques de que já falei, revelaram-se cruciais na construção desta equipa 2012, com várias contratações a surgirem, todas com bastante qualidade e influência na equipa. De tal forma acertadas, que gozamos de um privilégio incrível ao podermos recorrer a um sistema de rotação, sem que o considerado "onze titular"  tenha grandes diferenças de rendimento. É evidente que - como todas as equipas - temos os chamados "elos mais fracos", mas nem por isso tão maus ao ponto de comprometer as aspirações dos "Diabos Vermelhos". Vejam o caso do Emerson, o nosso lateral esquerdo... O Brasileiro possivelmente poderá ser campeão pela segunda vez, num espaço de dois anos, em dois campeonatos diferentes. Tudo isto quase "sem saber ler nem escrever"! Olhando para um currículo destes, é fácil ser iludido e pensar que estamos perante um jogador refinado, feito maioritariamente de grandes qualidades...
Quem vê jogos do Benfica sabe perfeitamente que isso é mentira!

Emerson é, nesta altura, um jogador medíocre! Ao ponto de ter conduzido o Jesus a proferir palavras que basicamente revelavam a hipótese de o César Peixoto poder ser titular no Benfica... César Peixoto!!!! Mais do que um elogio ao agora atleta do Gil Vicente, considero um tremendo insulto ao ex-Lille. Lastimável para dizer o mínimo...

Além do Emerson, existe também o Jardel - central de pouca qualidade que facilmente preteria em prol do Miguel Vítor ou ate mesmo do Fábio Faria - e o Matic - médio defensivo, sem estofo para grandes jogos Europeus, que apenas se fazer valer pela sua estatura/porte físico.
Neste lote de três jogadores, encontro os elementos - diria eu - mais fracos. Nada mau para um plantel tão vasto como o do Benfica. Analisando de seguida, os os que permaneceram da época transata juntamente com as novas contratações, facilmente fico de sorriso na cara.

- Artur é de caras o melhor Guarda-Redes que tivemos desde o Alemão Robert Enke
- Garay tem vindo a demonstrar a razão pelo qual pertenceu aos quadros do Real Madrid, assumindo-se para já como um substituto (mais que) a altura de David Luiz
- Nolito é um desequilibrador nato, uma verdadeira "dor de cabeça" para a oposição
- Witsel é um jogador jovem de grande potencial, dotado de uma enorme capacidade técnica e de uma grande polivalência.
- Rodrigo, surge mais forte e confiante após um Mundial sub-20 de grande sucesso (a nível individual). Não é por nada que o Saviola neste momento se encontra sentado no banco de suplentes.
- Bruno César, para mim uma grande surpresa... O seu ar "bonacheirão" e o facto de ter sido remetido para o lote de suplentes no Corinthians, confesso que me deixaram bastante apreensivo, mas de facto o médio Brasileiro tem se mostrado como uma boa solução tanto para a ala esquerda como para o meio do terreno. A sua qualidade de passe e - principalmente - o seu remate forte assumem-se como os seus trunfos.

- Os restantes, como o Enzo ou o Yannick, prefiro não falar. Pouco conheço ou vi com a camisola encarnada!

Reflectindo sob a época de 2010 onde fomos campeões, constato que o plantel de hoje oferece outra variedade de soluções, sendo fácil para mim afirmar que temos uma equipa mais forte. Como tal,  a fasquia torna-se alta e as expectativas de uma dimensão abismal. A qualidade do futebol praticado alimenta o sonho e a vantagem sobre o Porto, que embora curta, oferece algum alento e optimismo, aliado ao facto de termos o clássico no Estádio da Luz. Não sendo esse jogo decisivo, não deixa de ter a sua importância. Jogos de alto risco, ainda para mais com os contornos que assume, torna tudo muito mais "dramático".

Estou confiante... e sei bem o que o Benfica tem feito por mim esta época! É mesmo por isso que fiz questão de escrever este post, na ressaca da nossa primeira derrota na Liga.
Sim, estou chateado... desiludido até... mas não com a equipa, apenas com o resultado. O jogo frente ao Vitória de Guimarães não passa uma borracha em cima de tudo o que já foi feito, e não me refiro apenas ao Campeonato Português, mas também Taça da Liga e Liga dos Campeões. Não se pode ter memoria curta, nem se pode baixar a cabeça... Muito menos agora!! Estamos tão perto de atingir determinados objectivos, e nós enquanto adeptos, sabemos bem o quão importante é o nosso apoio para a equipa! Haja algum bom senso e discernimento na forma como abordamos cada dia, cada jogo, cada lance...
Vivemos em comunhão, assente no mesmo desejo e ambição...

Nos só queremos o Benfica Campeão!
(rima não foi propositada)

Nenhum comentário: