terça-feira, julho 13, 2010

Scrubs


Hoje queria fazer uma pausa do blog e não ir além do post de um vídeo, mas foi mais forte que eu! Já tinha este tópico para escrever há muito pendente, e ainda para mais, era necessário falar disto, quase como introdução a outros posts que quero fazer num futuro breve...



Já o disse antes... sou também um apreciador de séries! 

Houve aqui uma altura onde tinha acabado a 5º Season do The Office (US), série esta que eventualmente quero dedicar algum tempo neste espaço para falar, e como tal, precisava de algo que tivesse episódios de 20 minutos num registo cómico para me entreter. 

Na altura via Family Fuy e Entourage (além do já referido Office), mas ambas estavam em processo de desenvolvimento, ou seja, as suas respectivas temporadas ainda se encontravam a decorrer, e eu só as vejo quando estas chegam ao fim porque gosto de ver tudo seguido e não ter de esperar uma semana por cada episódio. Decidi então apostar em algo que já me tivera sido recomendado por algumas pessoas, mas sob insistência de um amigo em particular.

Falo obviamente (não fosse pelo titulo e imagem que denunciam o tema) de Scrubs!
Criada por Bill Lawrence (que também é produtor e um dos principais argumentistas) a série começa por retratar um grupo de internos no seu primeiro ano, acompanhando o seu crescimento enquanto médicos e pessoas. 
Quase toda a linha narrativa é demonstrada através da personagem principal, desempenhada por Zach Braff. É explicado nos extras de Scrubs que o desenlace da acção é visto de uma perspectiva como se fossem relatos escritos no diário do J.D (Braff)

Muito da minha curiosidade/vontade para ver esta série (além da insistência desse amigo) provém do facto de contar com Zach Braff no papel protagonista. Eu sou fã do gajo! Primeiro porque dois filmes dele estão no meu catálogo de favoritos (Garden State (2004) e Last Kiss (2006)), depois porque parece ser um "porreiraço" de primeira (thus, contribuindo para o seu carisma), e terceiro, porque tem um gosto musical aprimorado (vejam aqui a minha referencia à música).

Do conteúdo da série pouco sabia além de que era sobre médicos e num registo cómico.

Desde o primeiro episódio, fui "seduzido" pelo conceito e por maioria das personagens... algo que comigo é invulgar porque aparentemente são raras as vezes que tenho o mesmo nivel (alto) de apreciação por várias personagens, sejam elas principais ou secundárias.

Diria que a série, no seu estilo muitas vezes nonsense com flashbacks, sonhos e pensamentos a roçar o ridículo (numa forma muito engraçada), consegue sempre despertar o riso de uma maneira que evita o óbvio.

Os diálogos são bem escritos, com ritmo e alguma frescura...
... por exemplo, nunca me cansa ouvir o Dr. Cox  (um dos meus predilectos) "desancar" o nosso protagonista J.D.
Temos os habituais "convidados" ocasionais (e por convidados, falo evidentemente das celebridades) com participações hilariantes!

A banda-sonora como seria de esperar é boa, com a escolha de temas muitas vezes a enquadrar "à letra" nas situações que ocorrem. Ainda existem os momentos "musicais" (literalmente ao estilo de um "musical") que ajudam a passar uma determinada mensagem ou estado de espírito (num tom alegre ou não).

Uma das coisas que mais me surpreende em Scrubs é a sua capacidade de criar um equilíbrio entre o cómico e a abordagem de temáticas sérias. Seja num teor mais pessoal ou profissional, o drama está presente (mesmo que em pequenas doses), alertando a audiência para situações reais que se passam no quotidiano, provocando assim uma reflexão sóbria. Muito ao estilo de Greys (comparação esta que, embora desmedida, é inevitável visto serem ambas as séries sobre médicos) proporcionam em várias ocasiões lições de vida... não evocando SEMPRE (à semelhança de Greys) momentos lacrimejantes... mas from time to time, lá conseguem puxar para esse efeito.

É, contudo, uma série assumidamente cómica, que certamente irá divertir aqueles que se dedicarem a ela (pelo menos assim parece ao fim das três épocas que já vi)

Deixo aqui dois genéricos de Scrubs, sendo o primeiro "original" e o segundo feito mais tarde com o propósito de incluir também a personagem do Janitor (continuo), uma das mais amadas do programa.

Curiosidade: O genérico popularizou o tema Superman de Lazlo Bane, sendo este muito apropriado para todo o plot e personagens inseridas na série, nomeadamente no contexto ligado ao peso/importância do Dr. John Dorian.


Nenhum comentário: