segunda-feira, novembro 30, 2009

?

Se calhar devia escrever isto para mim! Se calhar o desabafo faria mais sentido num pedaço de papel... ou melhor, porquê escrever para começar? É para isso que servem os telemóveis ou mesmo a Internet! Posso falar como e quando quiser, com quem tiver a paciência de me ouvir e falar comigo! Mas não me apetece conversar! Também não me apetece ouvir ninguém. Quero este tempo para estar sozinho com os meus pensamentos, por mais carregados de tristeza e pessimismo que estejam. O risco é grande pois sinto que estou a perder a cabeça, a ser completamente consumido por uma enorme angústia. É uma tortura lenta. Dores que se fazem sentir pelo meu corpo inteiro. Consigo tolerar até certo ponto.. mas quando penso nessa mesma dor a ser infligida a outros... aí é que começo a ceder! Não consigo! Incomoda-me! Há certas coisas que têm vindo a acontecer que parecem não ter explicação!
E eu, que não sou crente, dou por mim a olhar para cima e a falar sozinho à procura de algum conforto... conforto esse que abdico sem hesitar para que outros que precisem mais o possam experimentar! É que juro... EU NÃO PERCEBO! Obstante das dúvidas e de todo este meu comportamento irrequieto, sei o que me compete fazer! Manter postura sóbria, mas nunca isente dos meus sentimentos porque dificilmente os consigo esconder, quanto mais negar! Aliás são esses mesmo sentimentos que evocam em mim toda a força que nunca sonhei ter! Para que possa inspirar nos que me rodeiam a mesma calma e serenidade nos momentos de maior aflição! E sei que não estou sozinho! Somos muitos... mesmo muitos! Separados é verdade... faz muito tempo que não estamos todos juntos! Esporadicamente surge um evento ou outro que nos reúne e nesse momento é uma celebração! Celebração da amizade que nutrimos uns pelos outros...
Infelizmente, por vezes surgem causas/motivos desagradáveis que acabam por evocar a nossa presença. São aqueles reencontros que deveriam ter outro sabor, mas que por força das circunstancias assumem um formato nada desejável. Confesso que em alturas como essas, épocas sinistras, escuras e melancólicas que apenas uma coisa é capaz de me animar. A união demonstrada pelo grupo. União que se reflecte nos gestos mais pequenos mas que causam impacto imediato. É bonito porque contagia. Espalha-se e espalha-se rápido! Como tem sido habitual, espero que estejamos todos à altura, porque as coisas não estão mais fáceis e não prometem melhorar... mas... confio em mim e mais importante, confio nos que me rodeiam...


Dizem que tudo o que acontece... é por algum motivo! Onde é que ele está?! Sim... o motivo... ONDE É QUE ELE ESTÁ?!


Peço perdão pelas perguntas que tem que ser feitas...

Nenhum comentário: