domingo, dezembro 05, 2010

Temas que marcam tempos!

Inicialmente este post era para ser única e exclusivamente dedicado à partilha do tema All My Friends
Isto é algo que acontece pela terceira ou quarta vez neste espaço, mas desta com um propósito que vai além fronteiras da mera colocação do vídeo. Agora o objectivo seria de falar da importância da música na nossa sociedade musicalmente contemporânea, inclusive partilhando a letra escrita por James Murphy, que oferece, de uma forma bastante profunda diria eu, uma visão do "crescimento" (entre outros temas). 

All My Friends descreve diferentes fases da nossa vida... de quando um jovem se torna adulto e quando tenta agir em conformidade com aquilo que supostamente lhe é exigido. E pelo caminho ficam as experiências, as lembranças, as boas (mas também muito importantes) más decisões... que fazem de nós aquilo que somos... longe de sermos um produto acabado é certo, mas cada vez mais perto daquela que será porventura a nossa "identidade"... Seja como for, nesta fase mais conhecida como emerging adulthood, olhamos em retrospectiva para todos os nossos feitos e sabemos que por entre todas as incertezas que a vida nos oferece, podemos-nos fiar na certeza de termos "todos os nossos amigos" para nos acompanhar. Esta é uma das várias leituras que faço da música, sabendo que não se restringe a uma situação em concreto pois a reflexão aqui feita (por J.Murphy) incide no fundo sobre a  "vida" (por muito vago que esteja a ser com o termo, acho que ouvindo a letra, percebem o que quero dizer). 


Ficaria-me por aqui, contudo, optei por estender essa menção honrosa a All My Friends, a outros dois temas, para mim de igual importância. Falo de This Modern Love, propositadamente deixada de parte no post referente aos Bloc Party e Sweet Disposition dos Temper Trap (esta é uma música pela qual quase me auto-proclamo como a pessoa que a "espalhou", pois ainda não se ouvia falar de Temper Trap, já eu tinha conhecimento da existência dessa música. É daquelas coisas que estupidamente gosto de me vangloriar)

All My Friends/This Modern Love/Sweet Disposition estão para LCD Soundsystem/Bloc Party/Temper Trap respectivamente, como Bohemian Rhapsody está para os Queen ou Stairway to Heaven está para os Led Zeppelin, ou seja, ostentam do estatuto das suas grandes obras-primas.
São os temas que os definem enquanto bandas e que marcam não só a época em que nascem (claramente entre os melhores temas dos anos 00), mas toda a geração que os ouve, e arrisco-me a dizer, toda uma eternidade. São as músicas que ficam para a história! E claramente constam na banda-sonora da minha vida  não só pela presença assídua, mas  também pela importância emocional nas verdades que relatam e naquilo que ensinam/relembram...



That's how it starts
We go back to your house
We check the charts
And start to figure it out
And if it's crowded, all the better
Because we know we're gonna be up late
But if you're worried about the weather
Then you picked the wrong place to stay
That's how it starts

And so it starts
You switch the engine on
We set controls for the heart of the sun
One of the ways we show our age
And if the sun comes up, if the sun comes up, if the sun comes up
And I still don't wanna stagger home
Then it's the memory of our betters
That are keeping us on our feet


You spent the first five years trying to get with the plan
And the next five years trying to be with your friends again
You're talking 45 turns just as fast as you can
Yeah, I know it gets tired, but it's better when we pretend

It comes apart
The way it does in bad films
Except in parts
When the moral kicks in
Though when we're running out of the drugs
And the conversation's winding away
I wouldn't trade one stupid decision
For another five years of life

You drop the first ten years just as fast as you can
And the next ten people who are trying to be polite
When you're blowing eighty-five days in the middle of France
Yeah, I know it gets tired only where are your friends tonight

And to tell the truth
Oh, this could be the last time
So here we go
Like a sales force into the night
And if I made a fool, if I made a fool, if I made a fool
on the road, there's always this
And if I'm sewn into submission
I can still come home to this

And with a face like a dad and a laughable stand
You can sleep on the plane or review what you said
When you're drunk and the kids leave impossible tasks
You think over and over, "hey, I'm finally dead."
Oh, if the trip and the plan come apart in your hand
Tou look contorted on yourself your ridiculous prop
You forgot what you meant when you read what you said
And you always knew you were tired, but then
Where are your friends tonight

Where are your friends tonight
Where are your friends tonight

If I could see all my friends tonight









Nenhum comentário: