segunda-feira, fevereiro 22, 2010

(Relembrar) Serafim Saudade - Herman José




Serafim, Serafim Saudade
Aqui estou e, na verdade, sei que sou o que sonhei
Serafim, Serafim, sou eu
Trago comigo o que é meu
Este nome que criei

Serafim, Serafim aos molhos
A saudade nos meus olhos
Em mil lágrimas de prata
Serafim, Serafim artista da rádio, tv disco e da cassete pirata

Serafim é o meu nome
Já passei fome, já passei fome
Suportei torpes ofensas
Tive doenças, tive doenças

Dava um livro a minha história
Mais inglória, mais inglória
Numa estrada de amargura
A minha vida é uma aventura
Muito honesta e meritória

O meu pai fugiu de casa
Com um grão na asa, com um grão na asa
Minha mãe ficou demente
Foi da aguardente, foi da aguardente

Fui viver com uma tia
Que me batia, que me batia
E ainda novo andei nas obras entre lagartos e cobras
Trabalhando como um cão

E nos momentos de cansaço
Afinava no bagaço
E cantava esta canção

Serafim, Serafim Saudade
Aqui estou e, na verdade, sei que sou o que sonhei
Serafim, Serafim, sou eu
Trago comigo o que é meu
Este nome que criei

Serafim, Serafim aos molhos
A saudade nos meus olhos
Em mil lágrimas de prata
Serafim, Serafim artista da rádio, tv disco e da cassete pirata

Vivi num país distante
Fui emigrante, fui emigrante
E lá longe no estrangeiro
Ganhei dinheiro, ganhei dinheiro

Trouxe mais de 2 mil contos
Fora os descontos, fora os descontos
E abri um restaurante
Jeitosinho e cativante
Onde canto para vocês

E a Teresa de Bragança, companheira de confiança
Fez de mim mais português

Serafim, Serafim Saudade
Aqui estou e, na verdade, sei que sou o que sonhei
Serafim, Serafim, sou eu
Trago comigo o que é meu
Este nome que criei

Serafim, Serafim aos molhos
A saudade nos meus olhos
Em mil lágrimas de prata
Serafim, Serafim artista da rádio, tv disco e da cassete pirata