terça-feira, maio 18, 2010

Ian Curtis ...


 

Hoje faz 30 anos que Ian Curtis, vocalista dos Joy Division, faleceu... "vitima" de uma vida que lhe fora madrasta... levando este a cometer suicídio. Deixou para trás uma filha, amigos e uma legião de fãs que ainda hoje seguem Joy Division como se de uma novidade se tratasse. Apesar de volvidos 30 anos é impressionante denotar a quantidade de pessoas destas novas gerações que já são familiarizadas com o seu nome e respectivo trabalho. Podemos atribuir em parte alguma responsabilidade aos filmes 24 Hour Party People (2000) e Control (2007) que retratam a figura de culto que é o grande Ian Curtis, para sempre recordado com um dos artistas geniais que deixou esta vida cedo demais.

Ian é recordado com saudade e admiração... e hoje temos provas disso mesmo, sendo ele assunto de conversa/abordagem em todos os media espalhados pelo mundo inteiro.
Forte influência para muitos grupos do passado, contemporâneos ou que estão para vir, de alguma forma o seu estilo será evocado com tremendo respeito e admiração.

Recomendo que ouçam tudo o que conseguirem por as mãos dos Joy Division, bem como dos New Order (grupo composto pelos restantes membros dos JV após a morte de I.C). Vejam também os filmes que além de terem sido alvos de boas criticas, são elogiados por fazerem justiça à figura que hoje presto homenagem com este post

Para sempre a tua música perdurará... that's for sure!


outros artigos sobre Ian Curtis [1] [2] [3]

6 comentários:

Matilde Neffe disse...

thank you for this!

Joaquim Quadros disse...

Este gajo é o meu maior ídolo da música. Se pudesse subia a um palco vestido como ele, deprimido como ele, a dançar como ele e cantava o Transmission até ficar rouco, até cair para o lado, até me espumar da boca. Joy Division ou Ian Curtis são sempre muito, muito bem-vindos.

Bom post Mendoza.

Atmosphere
http://www.youtube.com/watch?v=Vq1H38mU_Qo&feature=related

Disorder
http://www.youtube.com/watch?v=QrzGpVOPcTI

Shadowplay
http://www.youtube.com/watch?v=FzTw4PYfROU

(A primeira e a última são vídeos de má qualidade, mas a cena de ser live até me arrepia)

Filipe Tavares disse...

Nunca cheguei a ver o 24 Hour Party People mas o Control está cheio de erros. É um grande filme e o Sam Riley, que daqui a uns anos fará de Pete Doherty, até dança como o Ian mas são muitas as cenas que não correspondem à realidade. Talvez já fosse de esperar visto que foi escrito com o acompanhamento da sua mulher(agora viúva).

Joaquim Quadros disse...

Não sabia disso, até porque não cheguei a conhecê-lo. Embora me tenha cruzado com ele uma vez, num concerto dos Pistols.

Fds, já viram o power que era um de nós poder dizer isto a sério? Foi uma grande época, imortal, sem dúvida.

Filipe, este gajo "dissecou" o Control através dos extras do DVD e pelos vistos há merdas que foram mesmo pensadas para ser o mais real possível. Lê:

http://ohomemquesabiademasiado.blogspot.com/

Anônimo disse...

pa não há erros nenhuns no control fds.. o control é baseado no livro que a mulher do curtis escreveu. portanto basicamente é o ponto de vista dela.

Filipe Tavares disse...

Mas existem coisas que não batem certo, por exemplo: Ele não foi ao hospital ver o filho nascer, chegou a ser acusado de violência doméstica mas isso não está escrito no livro da mulher e nunca vi referido aquela parte em que assinam o contrato com sangue. Como diz o anônimo é baseado no livro da mulher e não na inteira verdade dos factos, contudo não deixa de ser um grande filme.