segunda-feira, junho 14, 2010

"A Selecção de todos nós!"



É com alguma ansiedade que nós, portugueses, aguardamos a estreia oficial da nossa selecção na prova mais prestigiada no mundo do desporto rei. O mundial na África do Sul já começou, e desde o seu inicio que aqui a malta já faz contagem decrescente para o dia de amanha, onde teremos Portugal num jogo contra a Costa de Marfim. Acredito que possamos fazer boa figura, contrariamente ao que se tem dito (onde até me incluo como um dos "difamadores"), mas deixem-me fazer uma retrospectiva para que percebam como cheguei a este estado.

Tudo começou com a entrada do seleccionador Carlos Queiroz no comando da Equipa das Quinas. O que na altura me pareceu uma escolha viável, não só pelo currículo mas também pelo facto de ser português (algo que não escondo como sendo um atributo que aprecio), cedo se transformou num questionamento até da minha própria palavra, parecendo eu tudo menos coerente. Não tenho experiência nem um conhecimento aprofundado... no fundo sou mais um treinador de bancada com direito às suas opiniões por muito idiotas que sejam. Pus em causa mil e uma coisas. Desde a naturalização de mais brasileiros (mesmo já nós tendo aberto precedentes, continua a ser algo que gostaria de evitar ao máximo), passando pelas trocas de posições (Pepe é central e não um trinco; Tiago não pode jogar a "10" nem Meireles rende a "6", entre outras calinadas e tiros nos pés) acabando depois com a convocatória final para o Mundial (que só não instigo mais porque vou conceder o beneficio da duvida até a prova acabar - com Portugal campeão, se possível!). 

Ora, poderíamos dizer que o "caldo já estaria entornado" nesta altura, mas infelizmente muito do que se passa com Portugal vai além da performance de Queiroz. Os jogadores simplesmente não estão a jogar rigorosamente nada! E não é de agora! Desde que o actual seleccionador assumiu controlo da equipa, não me recordo de um único jogo que tenha acabado e pensado para mim "mas que bela partida de futebol fez Portugal". Nada disso! Os jogos amigáveis foram uma desgraça, a qualificação foi de um nível paupérrimo e mesmo já com a equipa definida e em treinos à algumas semanas, continuamos num nível medíocre na finalização da nossa preparação. Simão, Miguel e Deco estão claramente em baixo de forma, o Ronaldo não é o mesmo de Manchester/Madrid, durante algum tempo andámos com problemas em estabelecer quem seria o nosso trinco e ponta-de-lança titular e para finalizar as lesões de Pepe, Bosingwa, Varela e por último (e mais importante) Nani - em excelente momento de forma - em nada contribuíram para motivar o pessoal.

Isto leva a que nós, enquanto adeptos, tenhamos um certo receio relativamente ao desempenho que Portugal possa vir a ter neste Mundial. Talvez por isso nós estejamos constantemente a dizer mal e a afirmar que não vamos sequer passar a fase de grupos. Se calhar é a nossa forma de nos mentalizarmos de potenciais derrotas... de mantermos expectativas baixas para que a desilusão não seja muito grande (porque tendo Portugal os jogadores que tem, a fasquia é naturalmente elevada... ora não fossemos nós um País digno de ter o melhor jogador do mundo e alguns dos melhores que andam para ai a jogar em campeonatos top da Europa). 

Eu nem tinha pensado nesta alternativa até à poucos dias... a de denegrir a minha equipa como forma de evitar um choque! Assumia que acreditava nas minhas palavras e quase que punha as "mãos no fogo" que Portugal seria "varrido" logo no jogo de abertura!

Acontece que tem ocorrido uma transformação espiritual... uma mudança na minha mentalidade e fé...

Acho que Portugal, embora tenha estado muito aquém da qualidade que supostamente possui, vai surpreender tudo e todos (a começar pelos próprios Portugueses) com exibições de alto gabarito. Não sei o porquê deste alento... desta esperança toda em torno de uma equipa que até recentemente eu qualificava como um desastre. Porventura será a ideia que tenho dos Portugueses, enquanto povo preguiçoso e comodista que só quando posto à prova e sob pressão, é que começa a "dar frutos". E cá estou eu a generalizar e a fazer juízo de valor... como se fosse de alguma forma superior! Nada disso. Mais preguiçoso que eu existem poucos provavelmente... estou apenas a constatar uma "característica" conhecida (e reconhecida) entre nós como sendo uma trademark tuga!
Seja como for, preguiçosos ou não... acredito que sob pressão vamos dar o litro e as coisas vão acontecer com naturalidade. Já muitas equipas revelaram em tempos dificuldades em serem qualificadas e passarem a fase de grupos, para depois "partir a loiça" nas eliminatórias... Portanto, porque é que não hei eu de sonhar?! 

E aproveito para dizer outra coisa! Porque raio haveria eu de manter as expectativas baixas só para me sentir melhor em relação a mim próprio ou em relação à nossa prestação? Tenho mais é que ser ambicioso e demonstrar fé e raça por um País que em termos desportivos já nos deu muitas alegrias...

Portanto amanhã vou estar vestido a preceito e vou torcer pela nossa selecção independentemente do que possa vir a acontecer... porque é assim que deveria ser sempre! Um bocado mais de crença e optimismo nunca fez mal a ninguém... e quem sabe! Podemos viver momentos... como estes que se seguem em baixo...



2 comentários:

André disse...

Concordo quando dizes que com Queiroz Portugal ainda nao fez nenhum jogo de jeito. Concordo mas com uma excepção, incrivelmente num jogo que perdemos: foi com a Dinamarca, em Alvalade, onde perdemos 3-2. Nesse jogo posso garantir-te, jogámos "à moda antiga" (tipo há 9 ou 10 anos atrás, com a geração de ouro) e no final mesmo assim perdemos. O que dá vonta de dizer basta de vitórias morais.

Achei piada ao facto de dizeres que é sob pressão que vamos mostrar o nosso valor, e quero acreditar que tens razão - talvez sim!

Quanto ao teu vídeo do euro 2004, simplesmente dá arrepios.

Joaquim Quadros disse...

Podia estar a exagerar mas juro que ia chorando.