sexta-feira, dezembro 18, 2009

Sufoco!

Não pretendo de todo fazer papel de vitima! Sei que como eu, existem milhares de alunos espalhados pelas várias universidades do País em "extremas" dificuldades (o menor dos problemas quando comparados com outros, mas enfim, permitam-me o tempo/espaço para ser egoísta). Sejam situações mais pesadas ou não, todos nós temos os nossos problemas. Escrevo isto apenas para mandar cá para fora a sensação do ALIVIO que é ter finalmente acabado esta sucessão de testes e apresentações! Verdade seja dita, a pressão (e consequentemente o alivio) foram maiores porque assim deixei que chegasse ao ponto de stress e angustia. Hoje por exemplo tive um exame de uma cadeira que não demonstrei interesse nenhum pelo semestre fora, e evidentemente, na véspera estava assustadíssimo pois não sabia nada. Óbvio que estando nesta situação, era tal forma o peso na consciência que deixei de ter vida. Tentei compensar meses de aulas em dois dias , sendo assistido por colegas que sem dúvida me safaram à grande. Ora, neste período que trabalhei sem descanso, vi-me privado de certas coisas que considero ser essenciais. Música, cinema e o Benfica! Não tive tempo para ouvir os mil álbuns que tenho pendentes no meu computador, à excepção nas viagens de Cascais para a UCP, o que era quase como vir à tona para respirar um pouco de ar. Não vi nenhum filmes (ou série btw), nem o jogo do Benfica, coisa que só por si é suficiente para me deixar mal disposto. Odeio saber que o Benfica está a jogar e eu não estou a ver. É contra a minha natureza! (certamente adeptos ferrenhos percebem do que falo). Separadamente estes elementos não serão suficientes para que eu atinja este ponto (talvez exagerado) no qual me sinto "infeliz", mas é na combinação entre todos, no espaço de dois dias que quase me levava a loucura. Nunca conseguiria viver numa realidade que estivesse sem contacto ou influencia directa destas formas puras de arte e lazer que porventura são elementos que contribuem para a minha formação thus contribuindo para a minha identidade. Por outro lado, dá-me um gozo tremendo pensar que, não só tenho acesso total a todos os elementos referidos, como tenho uma vida que me permite poder usufruir das coisas que mais amo na vida a "tempo inteiro".
Posto isto, agora podem-me acusar de ser um idiota por ter feito este post totalmente desnecessário, mas que para mim é essencial, pois enquanto escrevo, respiro e penso para mim: FÉRIAS!

Nenhum comentário: