quinta-feira, março 04, 2010

Socorro!


Acho que gosto de Jason Mraz!!!

Não há muito tempo, estava eu a ver a minha querida Blogotheque e eis que na página com os artistas que contribuíram para o site, encontro o Jason Mraz. Normalmente, não hesitaria em continuar o meu caminho sem sequer olhar para trás, mas naquele dia senti que algo tinha mudado. Uma enorme curiosidade tinha sido despertada e fruto disso... fui ver o vídeo do Jason. Quando digo que normalmente não teria interesse neste artista é porque nunca fui muito com a música dele. Sentia que era um gajo porreiro, daqueles que até vou com a cara dele, mas a música era demasiado pop e made for girls para o meu gosto, tendo por base um ou dois singles que passavam sistematicamente na rádio (um deles é um tema que ele canta com a Colbie chamado Lucky que simplesmente embirro e não consigo ouvir). 

Pelas minhas travessias musicais deparei-me umas quantas vezes com a música de Mraz mas evitei sempre ouvir, no entanto, esta última vez em que cedi, houve uma influência de um episódio semelhante que eu tivera com John Mayer. Em tempos cataloguei-o de sensacionalista pop com letras da treta tipo Your Body is a Wonderland (música que ainda hoje odeio) e acabei por me sentir um belo de um atrasado mental ao reconhecer que de facto ele era um super músico com um leque de albuns e concertos ao vivo de grande calibre. Ou seja, se cometi o erro com o Mayer, poderia estar a cometer o mesmo erro com o Jason Mraz.
"Vi e Ouvi" uma bela de uma improvisação com uma senhora búlgara que tocava na ruas de Beaubourg (França) por dinheiro e fiquei absolutamente encantado. De tal forma estava em choque (in a positive way that is) que de imediato pus alguns dos seus álbuns a sacar. Acabei de ouvir o seu terceiro álbum, We Sing We Dance We Steal Things (2008) que deixou indicações muito positivas do que esperar de Mraz. Além de se tornar assente quem tem na sua voz um trunfo, é a sua combinação de melodias e géneros, passando pelo som da guitarra acústica combinada com soul, funk, uns scatzinhos e aquele mellow sound tão típico do ambiente laid back de praia/Verão que encontramos a verdadeira essência do artista.

Fica aqui o vídeo que me cativou, cortesia da Blogotheque...

Nenhum comentário: