quinta-feira, janeiro 21, 2010

(Not So) Funny People (2009)




Não se deixem iludir. O titulo deste post não é no sentido pejorativo mas apenas como forma de referenciar a ligeira mudança de caminho efectuada por Judd Apatow, realizador deste filme, num sentido mais melancólico e dramático em prol da comédia óbvia. Filmes que fossem no papel de realizador, escritor ou produtor sempre assumiram um formato hilariante que tornaram Apatow uma referencia na industria cinematográfica, principalmente no género de comédia. São vários os filmes de sucesso a que se encontra associado como 40 Year Old Virgin, Knocked Up (realizador); Fun With Dick & Jane (2005), Walk Hard (2007) (escritor); The TV Set (2006), Pinnaple Express (2008), Superbad (2007) (Produtor).

Com este trabalho, Funny People, temos a sua terceira longa-metragem por detrás da câmara, dirigindo actores como Adam Sandler, Seth Rogen, Leslie Mann, Jonah Hill, Jason Shwartzman, entre outros.
O filme anda à volta de George Simmons (Sandler) standup comedian e actor de renome que se encontra doente, que aliado ao facto de ser um tipo solitário e egoísta leva este de regresso à comédia para combater a sua depressão. Esta sua jogada leva George a conhecer um aspirante a comediante chamado Ira Wright (Seth Rogen), sendo que o contrata para lhe escrever piadas que possa usar nos seus números de standup. Juntos formam uma parceria/amizade que embora não esteja de todo enquadrada nos padrões tradicionais, acaba por estar fortemente ligada à mudança da vida de ambos.

Como já referi, o filme tem uma componente muito mais dramática, jogando com os bastidores dos comediantes e os dissabores daqueles que começam nesta área, bem como daqueles que lá já fizeram/fazem sucesso. Com bastantes referências populares, musicais, uma banda-sonora bem elaborada e (o meu ponto favorito) os cameos hilariantes, elevam Funny People para a condição de um filme que me enche as medidas, não sendo um instant favorite, mas sem duvida um momento muito bem passado e mais um sucesso no currículo de Judd Apatow.

On a final note, Adam Sandler demonstra mais uma vez a sua capacidade para representar papeis mais sérios como o fez em Punch Drunken Love (2002) de P.T Anderson, Spanglish (2004) de James L. Brooks ou Reign Over Me (2007) de Mike Binder.


Nenhum comentário: