domingo, janeiro 16, 2011

dEUS



Há uns anos decidi ir visitar uma grande amiga que se encontrava a fazer erasmus na Bélgica! 
Visto que na altura o dinheiro parecia pouco, achei que seria melhor para mim fazer a viagem até Faro, onde as passagens através da RyanAir eram absurdamente mais baratas! 

Uma vez chegado a Faro, conheci um belga com que desde logo simpatizei. Rasta e de prancha de surf debaixo do braço, percebi logo que era "boa onda" (perdoem o trocadilho fácil e cheesy). Por isso aproveitei a companhia e conversámos a viagem toda. Pelo meio, saco do meu iPod e partilho os headphones com ele... Isto desencadeia uma conversa musical, em que o Thomas (o belga) começa a atirar nomes de bandas belgas "para cima da mesa". Um dos grupos era dEUS, principal alvo a que este post se destina.

Eu já tinha ouvido falar do grupo, mas não conhecia os seus trabalhos e tão pouco sabia que eram belgas... Tinha apenas a ideia (errada) que eram algo dentro do género de Blasted Mechanism (se é que lhes podemos definir algum "género").

Com isto, mal cheguei a Portugal tratei de arranjar alguns álbuns, no qual saliento Pocket Revolution, editado em 2005. Este projecto captou de imediato a minha atenção e assegurou o meu interesse  (moderado diga-se) na banda...

Entretanto esse tal interesse de que falo acabou por se esmorecer, tendo apenas ressuscitado graças à pen que anda comigo no carro, onde continha alguns temas de dEUS, remetendo-me imediatamente para essa fase onde Pocket Revolution estava a "crescer" comigo. E por isso, de uma assentada só, deixo-vos dois dos meus temas favoritos (contidos nessa mesma pen) retirados desse mesmo álbum: 7 Days, Seven Weeks e Pocket Revolution (esta última ao vivo)


- atenção que a versão ao vivo era a única disponível, e embora esteja praticamente no mesmo nível, fazem falta as "segundas vozes" da versão de estúdio.



Nenhum comentário: