quinta-feira, janeiro 27, 2011

William Fitzsimmons



Foi em plena conversa de facebook que me lembrei de  William Fitzsimmons! Nisto, apercebi-me que o seu nome ainda não é reconhecido como eu pensava (ou gostava), e apesar de já o ter mencionado num post (no qual faço referencia ao gosto musical do Zach Braff e a forma como este acabou por me contagiar), cheguei à conclusão que merecia o seu espaço a solo" no Tão Simples Quanto Isso!

Portanto, como vos disse anteriormente, cheguei a Fitzsimmons através do blog do Z.B! Passei primeiro pelas preliminares no YouTube, onde Passion Play se assumia como um favorito e também como incentivo a arranjar algum album deste compositor folk!

Com quatro projectos de estúdio até ao momento, The Sparrow and The Crow (2008) - nº1 no iTunes na categoria folk, no ano do seu lançamento - foi claramente aquele que se destacou, e não digo isto apenas comparativamente aos seus trabalhos, mas de uma perspectiva geral. "Fartei-me" de ouvir esse álbum , composto na sua maioria (para não dizer totalidade) de temas acústicos, onde Fitzsimmons sozinho ou acompanhado, encanta com as suas  melodias, letras e voz suave.
O homem é um baladeiro, disso não restam dúvidas! Mete as suas experiências pessoais em cada música que compõem (um pouco como todos os outros artistas) e neste The Sparrow and The Crow em particular, é perceptível toda a angústia e tristeza que carrega consigo desde uma infância difícil ao fracasso da sua vida amorosa! E por muito que se venha associar estes tópicos aos clichés em avulso, aqui há um sabor genuíno no que canta (quase em jeito de sussurro), aliado a uma extraordinária sonoridade instrumental.

Não se admirem de fazer ligações a séries de teor dramático como "Grey's"... É natural, até porque W.F já se tornou presença assídua em uma ou outra season...






2 comentários:

André disse...

Duarte, o blog assim de cara lavada ta muito melhor :p

parabens!

Duartinho disse...

Thanks mate! Tentar inovar isto um pouco haha